harbour-crane-1643489_edited
gdfgd_edited_edited
pipe-699124_edited
dfdhdg
gdhgh_edited
f

BLOG

Elipse SCADA e o estagiário

December 8, 2016

Ano de 1998. Eu tinha 17 anos e estava no quarto ano do ensino médio técnico de Eletrônica no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Naquele ano tivemos uma disciplina de automação industrial que começou com o Elipse Windows (que depois virou Elipse Windows 16 e finalmente Elipse SCADA).

 

 

Versão demo mesmo, limitada a 20 tags e 20 minutos de execução. Havia na sala de aula um CLP para todos os computadores, e o professor foi ensinando a mexer naquela plataforma que era um misto de linguagem de programação com ferramenta de automação industrial. Naquele ano eu vinha um pouco perdido com a escolha do meu curso, mas software e automação industrial me fizeram ver um caminho que eu não tinha pensado até então.

 

E um dia um amigo meu falou que tinha na pasta de estágios da escola uma vaga de estágio na Elipse. Isso mesmo, as empresas buscavam estagiários enviando Fax ou carta para as escolas e estas divulgavam as oportunidades em uma pasta disponível para consulta na secretaria. Então eu e esse mesmo amigo enviamos nossos currículos para a Elipse, uma empresa que eu achava que devia ser muito grande. Eu estava desanimado em buscar estágio também. Na maioria das entrevistas que eu fui em São Paulo, as pessoas diziam que eu morava muito longe (Guarulhos).

 

A entrevista do meu amigo foi marcada para um horário e a minha para meia hora depois. Eu estava na casa dele fazendo um projeto da escola e dali fomos juntos. Eu imaginei como foi em outras entrevistas, como na NEC, onde você tinha que chegar um bom tempo antes e ficava esperando na recepção, com diversos sofás.

 

Ao chegarmos na Elipse, era meramente um pequeno escritório de aproximadamente 50 m². Mas para a minha surpresa eles ficaram contentes que fomos juntos assim já podiam entrevistar os dois de uma vez como uma reunião. Também não se importaram que eu morava longe. Não sei se acharam estranho que eu quis saber quantas licenças eles tinham instaladas no mercado.

 

E após algumas semanas de espera eu fui chamado. Apesar de ter tido experiência trabalhando com meus pais em comércio, esse ambiente corporativo de TI era uma novidade para mim. Algo que eu conhecia bem em teoria lendo revistas e livros mas nunca tinha vivenciado.

 

Uma das primeiras perguntas era como eu queria o meu email. Perguntei se tinha outro Mario na matriz da empresa e me disseram que não. Então quis Mario mesmo. Depois perguntei onde ficava o servidor da empresa e me mostraram um desktop com monitor preto e branco. Perguntei se usava HD SCSI e me disseram que não. Perguntei se o link de Internet era T1 e me disseram que era linha discada mesmo, que conectava quando precisava. Eles devem ter me achado muito chato com tanta pergunta no primeiro dia. Não se usava esse termo mas a filial da Elipse em São Paulo era como uma Startup. Todo mundo fazia tudo. O diretor saiu com sua picape para comprar minha mesa na TokStok, trouxe ela e montamos juntos.

Da esq. p/ dir.: eu (Mario), Flávio, Ricardo e Rubem (só eu não estou na Elipse hoje) em uma feira em São Paulo, 1998 - Foto: acervo Elipse Software

 

E foi um ótimo lugar para trabalhar. Ali comecei a ser moldado para esse mundo corporativo, aprendi a falar com o cliente ao telefone, e como todo mundo fazia de tudo, aprendi até um pouco a vender, fazendo vendas por telefone, visitas comerciais e até mesmo pequenas palestras.

 

Esse período na Elipse pegou uma época chave na minha vida, onde o Elipse SCADA ficou de certa forma gravado como memória ROM. Eu não lembro de cabeça muita coisa sobre o Elipse SCADA, mas se vejo a interface na frente começo fazer as coisas muito rapidamente como se fosse instinto.

 

Depois do estágio, trabalhei como técnico de suporte por um ano, não necessariamente fazendo coisas diferentes, mas com mais responsabilidade. Saí da empresa em 2000 para me mudar para Florianópolis onde fiz o curso de Sistemas de Informação na UFSC. Mas não perdi contato com amigos que me influenciaram muito positivamente em uma época crucial da minha vida. Ao final da faculdade, fazendo uma análise de mercado com meu amigo Fábio e conversando com a Elipse, surgiu a Vieira-Ishikawa, hoje scadaHUB, como uma empresa especialista em sistemas SCADA, uma empresa de software para o setor de automação.

 

O fim do Elipse SCADA era óbvio e eminente, mas não deixa de despertar um certo saudosismo. Hoje em dia a história do SCADA no Brasil se confunde facilmente com a história da Elipse, e a história da Elipse tem no Elipse SCADA um dos seus principais protagonistas. Muitas licenças foram vendidas para escolas e muitas escolas usaram o Elipse SCADA Demo e isso foi crucial para determinar o rumo de muitas carreiras, como por exemplo a minha.

Please reload

Em Destaque

Estudo de Caso SCADA COG COS

March 13, 2018

1/4
Please reload

Publicações Recentes

March 13, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Tags
Please reload

Seguir nas redes
  • square-facebook-512
  • twitter-512
  • instagram-xxl
  • google-plus-xxl
  • 34227

© 2017 by scadaHUB

contato@scadaHUB.io

+55 48 3028 0291

  • square-facebook-512
  • twitter-512
  • instagram-xxl
  • google-plus-xxl
  • 34227